Skip to content

Principais tweets do MaxiMídia 2011 – Encontro Internacional de Marketing e Comunicação, realizado pelo Meio&Mensagem

05/10/2011

Desde terça-feira (4) até dia 6 de outubro acontece em São Paulo, no WTC Convention Center, o MaxiMídia 2001, evento que reúne um Fórum Internacional de Marketing e Comunicação, uma grande feira de negócios e relacionamentos e um valorizado Prêmio de Criatividade em Mídia.

O MaxiMídia 2011 expõe, promove e discute questões de estratégica à integração de agências, anunciantes e veículos, além de difundir conceitos e técnicas de imediata aplicação prática no dia-a-dia de seus profissionais.

Acompanhei, no período da tarde, a hashtag #MaxiMidia e selecionei os melhores tweets das seguintes palestras: The impacto f te Internet: o futuro definitivo, com Jeff Cole, Digital Future – University of South California (EUA): de um lado, os internautas demonstram preocupação com a intromissão das empresas no seu mundo digital. De outro, as corporações estão ansiosas por entender o que passa pela cabeça dos vários públicos com os quais precisa se comunicar; A base da pirâmide, sem preconceitos, com Ratinho, SBT: cerca de 40 milhões de novos consumidores ascenderam à classe média. E a publicidade para esse novo nicho é adequada? O anúncio é distribuído indistintamente, mas um produto se vende para quem tem o poder de compra. A partir dessa premissa, qual o endereço certo para cada anúncio? Qual a melhor forma de conexão com esse novo consumidor? Seria ainda a mídia de massa ou um meio segmentado como a internet?; Os quatro paradigmas do futuro, com Francesco Morace, Future Concept Lab: quatro valores transversais que orientam e orientarão no futuro as sociedades, os mercados, as empresas, as pessoas. Quatro áreas em que o Brasil está provando ser um ator crível, capaz de desempenhar um papel cada vez mais crescente de protagonista a nível global. São eles: Trust & Sharing, Quick & Deep, Crucial & Sustainable e Unique & Universal; e O futuro do conteúdo é líquido, com Gian Martinez, Coca-Cola: a realidade tornou-se fluida e em permanente estado liquido de adaptação. A Coca-Cola percebeu isso e criou uma nova estratégia para se relacionar com seus mercados, seus consumidores e com todo o novo cenário de inovação permanente. A fórmula secreta da Coca-Cola, finalmente revelada, mostra uma companhia ao mesmo tempo permeável ao novo e permanentemente conectada com seus públicos a cada instante do presente.

As mensagens tuitadas partiram de falas dos palestrantes ou de como estas foram interpretadas pelos participantes. Os ótimos tweets apresentados abaixo servem para reflexão sobre os caminhos das redes sociais – não há nada completamente certo ou errado, afinal, estamos todos, ainda, em Beta no mundo web 2.0. e o problema de um mercado tão novo é a tendência a achar verdades presentes onde cabe apenas disposição para aprender.

@meioemensagem: “Nossas marcas precisam de uma relação diferenciada com os consumidores” Marcel Marcondes.

@Galvaojp: Cole:”Os grandes jornais impressos desaparecerão nos EUA em 5 anos. Serão transformados em editores de noticias on-line.”

@gmpernambuco: Ele acredita que vai acontecer com o FB o mesmo que aconteceu no Myspace. Vai chegar a 1 bilhão de usuários.

@maurosegura: Os pais e as mães estão invadindo o Facebook. Em alguns anos os jovens vão fugir para outras redes.

@meioemensagem: Jeff Cole: por que os adolescentes saíram do myspace? Para eles, rede social é como night clubs. Se a mãe está lá, não é legal

@grupoibope: Dos usuários de redes sociais, 73% buscam ou compartilham informações sobre esportes.

@Proxxima: Cole diz que na hierarquia das telas estão TV, Computador, Mobile e Tablet, sendo que tablet, o iPad, assumirá como segunda tela.

@Proxxima: “Porque eu vou assistir algo no meu celular? Somente 1/3 do conteúdo será assistido na tela menor”, explica Cole.

@vlordello: A TV está mais forte do q nunca. Vamos assistir TV em todos os lugares, c/ dispositivos móveis.

@maurosegura: Os jovens não leem jornais. Cada vez q morre um leitor de jornal, um novo leitor não é reposto.

@Maximidiamm: Ratinho (SBT): A classe C tem dinheiro. Falta é linguagem pra ela. O povo sabe o que é voucher? Sabe o que é delivery?

@msathler: Falar a linguagem q o cara entende, por exemplo, repetindo repetindo repetindo..

@Glavaojp: “Se fizermos um DNA em todos aqui, não escapa um q não tenha traços de índios ou escravos.” (Ratinho) Aplausos eufóricos!

@msathler: Ratinho diz: o povo brasileiro tem no máximo 6 anos de estudo. Falar com essas pessoas precisa ter uma linguagem própria.

@Maximidiamm: Ratinho (SBT): Os americanos querem vender, não importa como. A gente quer fazer tipo.

@crisdegani: Mas #Ratinho, será q pra falar c/ classe C é só gritar e ficar repetindo (behaviorismo)? Não tem outra estratégia +inteligente?

@maximidiamm: Ratinho (SBT): Quer vender mil Corsas ou um carro importado?

@meioemensagem: Ratinho: não gosto do termo Classe C. Prefiro dizer povo brasileiro. E são eles que estão movendo a economia

@PortalNeuronio: Ratinho fala que as programações locais conseguem muito mais anunciantes que os de rede, nas afiliadas.

@gmpernambuco: Programação local das emissoras do Paraná que são de propriedade do Ratinho são os horários mais rentáveis da emissora.

@maximidiamm: Palestrante: Ratinho (SBT): Esse negócio de nicho de mercado…. Nicho de mercado é vender pouco? Então tá bom.

@Galvaojp: Ratinho: Fui a um show de dupla sertaneja, paguei R$40, tinham 20.000 pessoas e nenhum patrocinador. Vcs publicitários estão aonde?

@maximidiamm: Ratinho (SBT): Televisão é circo. Eu não to tentando moralizar nada, to fazendo televisão.

@Galvaojp: Ratinho: Nós brasileiros pisamos em nós mesmos. Nenhum país do mundo faz filme expondo suas mazelas, só o Brasil!

@maximidiamm: Francesco Morace (Future Concept Lab): Em pouco tempo, todas as classes brasileiras se tornarão consumidores criativos. O povo brasileiro é um grande laboratório de criatividade

@wtc_saopaulo: A inovação e a criatividade são pontos que a marca e o mkt não pode abrir mão para conquistar os consumidores, Francesco Morace.

@effiebrasi: Francesco Morace (FutureConceptLab): No futuro, cada um de nós estará no centro da comunicação, independente das classes sociais.

@am4: O “Eu ” será o protagonista, produto e a mídia do futuro.

@AlgarMidia: O futuro do consumo baseia-se na simplicidade e na personalização.

@wtc_saopaulo:“As pessoas querem ser estimuladas de maneira imediata, porém com produtos de qualidade”, Francesco Morace.

@maximidiamm: Francesco Morace: Para se tornar universal, é necessário conhecer o mundo. Mesmo que se continue com uma essência local.

@AlgarMidia: A comunicação deve provocar experiências com autenticidade e criatividade, seja para a classe A, B ou C.

@maximidiamm: Gian Martinez (Coca-Cola): Marcas poderosas são as que se posicionam em relação aos problemas atuais da sociedade.

@maximidiamm: Gian Martinez (Coca-Cola): É preciso criar ideias que possam andar com as próprias pernas. Nosso papel é governar o flow de ideias.Gerenciar conflitos criativos para gestar uma boa ideia.

@maximidiamm: Gian Martinez (Coca-Cola): O comercial de 30′ na TV já não é mais o centro.

@chicomelga: Uma nova cultura de comunicação que valoriza a conversa.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Sobre o Autor do blog

Twitter | Facebook | LinkedIn | Blog | Orkut

Marcos_Masini

Marcos Masini é jornalista, assessor de imprensa e webwriter. Faz parte da equipe de Mídias Sociais da Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente e candidata a presidência em 2010, via MVL Comunicação

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: